quarta-feira, 5 de abril de 2017


Bairro da torre - Cascais

sexta-feira, 31 de março de 2017



Virus vs Youthone 2016 - Portugal
 foto: Emily McAuliffe

  foto: Emily McAuliffe

 foto: Emily McAuliffe
 
  foto: Emily McAuliffe

 foto: Emily McAuliffe

quarta-feira, 29 de março de 2017





A linguagem do "Graffiti" e as suas regras.

Já ouviram falar na expressão que é usada no graffiti chamada "cross" ?
Basicamente é feito por alguém que tem um "beef" (conflito) com alguém ou simplesmente dor de cotovelo por não sabe fazer melhor, ou um principiante que não sabe respeitar as regras do jogo, aquilo que nós chamanos de "toy" . 

Basicamente é uma das maneiras mais insultuosas usadas sem chamar nomes ao lesado. 
Este é um exemplo de um cross no lettering do Virus (feito a branco) que eu tive que corrigir quando fui acabar a minha parte.

 Pintura final de youthone vs Virus - Sra da Hora, cidade do Porto - Portugal 2017


 cross sobre a letra V

Cross sobre a letra S



terça-feira, 28 de março de 2017


GRAFFITI CHARACTERS


 youthone, O´porto city - 2017
O graffiti character (expressão usada para definir as personagens) ou bonecos com características relacionadas ao estilo antigo (oldschool). Este representado na figura pintado por mim, é um boneco relacionado com a cultura hiphop,  com estilo de rufia (rapazinho irrequieto). O traço e a cor definem o estilo. Estes bonecos eram usados antigamente e ainda hoje, juntamente com o lettering (nome do artista escrito em letras 3D, a forma gráfica que nasceu do tag (assinatura) para dar mais expressão e vida ao nome e a peça (pintura), tornar mais atrativo e chamar mais a atenção na passagem dos vagões pintados do metro no rail (carril) e pelas estações Inicialmente os graffitis eram pintados nos vagões das carruagens dos metros de Nova York no final anos 70 e inícios anos 80 para chamar a atenção. Posteriormente ou em paralelo, eram também pintados nos hall of fame (muros da fama), paredes legalizadas para o efeito que permitiam aos artistas executar as suas pinturas com mais calma e perícia .  Depois disso, invadiram  a Europa nos meados dos anos 80 e o resto do mundo. 
Durante anos foram tomando várias formas e representações até aos dias de hoje, sejam elas formas reais e imaginárias, ganhando o nome de Street Art, tornando em telas os enormes edifícios onde são atualmente pintados. Sejam elas figuras do corpo humano ou abstractas, etc, pois os tempos mudaram e a meu ver evoluíram para melhor, pelo menos em termos de técnicas e estilos. 
Nota-se que o material e a informação de hoje, séc XXI, também deu um passo gigantesco com o surgimento e utilização da internet que possibilita ter acesso a um número mais amplo e abrangente de informação. 
texto de youthone

terça-feira, 14 de março de 2017

                          foto: Sofia Yu


Breve Apresentação:
  
Adalberto Brito de nacionalidade Portuguesa, nasceu no Huambo, Angola, em 1974, filho de mãe angolana e de pai cabo-verdiano.
Tem como nome artístico Youthone, conhecido no seu meio como um dos vanguardistas e impulsionadores da pintura graffiti/street art em Portugal que teve início nos finais dos anos 80 em Carcavelos (Concelho de Cascais). No início o graffiti foi uma Arte marginalizada, desprezada e completamente desconhecida no panorama artístico português e pelo público no geral. No início dos anos 90, juntamente com os seus amigos espalharam a Arte Graffiti para a grande área metropolitana de Lisboa e por consequência, para o resto do país, chegando ao norte e principalmente a cidade do Porto nos finais anos 90. Conta já com 28anos de experiência na área enquanto pintor de graffiti ( writer ). 
Ex. Militar das forças Amadas no período de 1994 - 2003

Frequentou a Faculdade de Belas Artes de Lisboa no curso de pintura.
Procurou evoluir o seu talento por vários caminhos, da arte urbana a outros tipos de pintura e expressões plásticas que pratica até se estabelecer na música rap como produtor musical e mestre-de-cerimónias (Mc) na banda Mundo Complexo.
Nomeado e homenageado em 2001, Porto Capital Europeia da Cultura pela publicação (tráfego) com lançamento ao público na Casa da Música no mesmo ano. Youthone foi uma das 100 figuras selecionadas com mais destaque nas artes da altura altura, no seu caso o Graffiti (arte de rua).
Hoje o Graffiti e a chamada Street Art são sem dúvida um complexo mundo de expressões, cor e de sentimentos cada vez mais aceite no seio das cidades e das populações de Portugal e do resto do mundo. Em 2011, foi um dos membros fundadores da Dedicated Store Porto, a primeira loja na cidade do Porto totalmente direcionada para a arte urbana. Um local que permitiu adquirir um maior conhecimento, experiência no ramo, divulgando novos artistas, na criação de eventos envolvendo a comunidade artística e seguidores e na orientação de artistas estrangeiros como forma de promoção da cidade, dando a conhecer locais, cultura, gastronomia, tradições, língua e costumes.
Youthone sempre defendeu esta expressão artística e estilo de vida com fulgor, pois faz parte do seu universo 24 horas por dia, desde 1988, altura que deu os primeiros passos nesta aventura artística.
Em 2017 continua a manter o seu percurso relacionado com este tipo de pintura numa vertente mais artística, elaborando trabalhos de decoração, participando em eventos de vários tipos, exposições individuais e coletivas, elaborando workshops e eventos, apoiando, motivando.
Expos em Timor Leste (Dili), Austrália (Darwing), França (Marselha) e Portugal (vários locais).